EUA: The Oscars + Las Vegas e Grand Canyon

Sim, compramos essa viagem com o intuito de presenciar o mais importante evento de Hollywood: o Oscar. E como Los Angeles é pertinho de Las Vegas, aproveitamos para enfim conhecer direito a cidade dos cassinos! E demos um pulo rápido no Grand Canyon também, vem conferir!


Data 28-29/02/16

1º dia (Walk of Fame Hostel, The Oscars): nos hospedamos no Walk of Fame Hostel, pois ele fica na rua onde acontece o Oscar, a Hollywood Boulevard.

3000 Canyon Lake perto da placa de Hollywood

E o que acontece no dia do Oscar por essa região? Muita loucura. Muita muita MUITA m-u-i-t-a segurança, muitas muitas MUITAS ruas fechadas, vira um completo caos. E se você quiser fazer o mesmo, aí vai uma dica muito importante: não saia do hostel, por nada desse mundo, pois é capaz de você não conseguir voltar. Primeiro que há falha de comunicação entre os seguranças do evento e a polícia. Segundo que o Hostel envia uma lista dos hóspedes para os seguranças e essa lista nem sempre pode estar completa. Terceiro que a polícia não está absolutamente nem aí se você está hospedado ali ou não, eles não conversam com os seguranças então simplesmente não te deixam entrar.

Bom, nesse dia as ruas fecham por volta das 13h e ninguém mais pode entrar. E a gente teve que sair do Hostel e sim, não queriam mais nos deixar entrar. Mesmo com a chave, mesmo com a lista, mesmo com tudo, ninguém podia entrar. Então foi bem estressante, mas depois de muito pedir, um policial abençoado apareceu e nos acompanhou até o Hostel.

Ufa, hora do tapete vermelho. Tinha gente nas janelas, nas varandas, nos quartos, onde tinha um canto tinha alguém. Mas conseguimos ver. Foi muito legal! Apesar de todo o estresse e aprendizado anteriores, a experiência foi única! O hostel fica bem na parte onde as limousines chegam e onde os artistas tiram fotos. Então deu pra ver bastante artista, a Kate Winslet inclusive acenou pra gente 😀

Vista do tapete vermelho do Oscar

Vista do tapete vermelho do Oscar

Lady Gaga no Oscar 2016

Brie Larson no Oscar 2016

Bom, no fim a experiência foi muito legal! Eu faria de novo, mas ficaria bem quietinha no hostel até tudo terminar rs.

2º dia (After Oscar Show): lembra quando não queriam deixar a gente entrar? Pois bem, também não queriam deixar sair. Mesmo 4 horas depois do show ter terminado, mesmo que já estava tudo vaFachada do programa Oscars After Party do Good Morning Americazio, a polícia simplesmente, e novamente, não queria nos deixar sair. E nós precisávamos sair, pois tínhamos conseguido ingressos para o After Oscar Show do Good Morning America. Mas então, outro abençoado apareceu, dessa vez um dos seguranças do evento, que achou um absurdo não quererem nos deixar sair, e simplesmente abriu a grade e falou: “saiam rápido e não olhem para trás” e enfim nos libertamos haha

Esse foi mais um ingresso de show conseguido através do 1iota, que você pode ler aqui como conseguir.

Foi divertido, mas era no meio da madrugada, então não vou mentir, me deu muito sono rs. E não teve nenhum artista assim tão conhecido, só um mini show do DNCE, mas pelo menos animou um pouco a plateia rs.


Data 02-04/03/16

1º dia (Welcome to Fabulous Las Vegas Sign, Stratosphere, Freemont Street): chegando em Vegas, aproveitamos para tirar a famosa foto no Welcome to Fabulous Las Vegas Sign. Geralmente tem fila ali, mas anda rápido. Depois fomos para nosso hotel, dessa vez nos hospedamos no Stratosphere, pois queríamos ir nos brinquedos novamente e quem se hospeda lá não paga para subir na torre.

Insanity no Stratosphere em Las Vegas

Já fui nos três brinquedos, para mim o Insanity e o X-Scream dão muito medo, já o Big Shot, apesar de ser um elevador no topo da torre, é muito gostoso! Você realmente se sente no topo do mundo rs. E quando  o elevador para alguns segundos lá em cima, a vista é de tirar o fôlego!

Depois disso fomos na Freemont Street, uma antiga e famosa rua que fica localizada na velha Las Vegas. Ela é muito linda, toda colorida, com muitos hoteis, lojinhas e shows acontecendo o tempo todo e muitos velhos bêbados dançando. Além disso, de hora em hora, a partir das 20h, a rua tem um telão de led eletrônico que toca algumas músicas e em sintonia aparecem imagens aleatórias que acompanham a batida do som. Esse show é conhecido como VivaVision Light Show.

Freemont Street em Las Vegas

2º dia (South Trip, Celine Dion’s Concert): esse dia reservamos para conhecer os hoteis da South Trip. Começamos lá de baixo, pelo Luxor e viemos vindo até o Bellagio. Então passamos pelo Excalibur, paramos no New York New York para aproveitar a montanha russa, entramos nas lojas da Hershey’s Chocolate World, M&M’s WorldWorld of Coca-Cola. Depois demos uma volta pelo Bellagio, assistimos ao show das fontes (que acontece de 15 em 15 minutos) e fomos para o Caesars Palace, assistir ao incrível show da Celine Dion. O show é muito bom, se puder vá! Eu comprei o ingresso mais barato, fiquei lá em cima, e mesmo assim foi bem legal. Recomendo!

Show da Celine Dion em Las Vegas

3º dia (North Trip): saindo do Stratosphere, começamos a North Trip ali perto, no hotel Circus Circus. Depois fomos almoçar e fazer umas compras no Fashion Show (é uVista do hotel Paris em Las Vegasm shopping bem bom, geralmente tem promoções e descontos). Saindo dali passamos no The Venetian, The Mirage, Flamingo e, por fim, no Paris.

Bom, cada hotel tem sua beleza e característica. Alguns tem atrações, shows e outros não. Então fica a sua escolha quais hoteis quer conhecer em Las Vegas.


Data 05-07/03/16

1º dia (Hoover Dam, South Rim): a próxima parada da viagem foi o Grand Canyon, fomos até lá percorrendo alguns trechos da famosa Route 66. No caminho, paramos no Hoover Dam, a represa que fica entre os estados do Arizona e de Nevada. É muito bonita, acho que vale dar uma passadinha por lá antes de seguir viagem.

Hoover Dam no Arizona, passando pela Rota 66

Depois disso seguimos caminho até o Grand Canyon, pois tinham mais umas 5 horas de estrada.

Estrada indo para o Grand Canyon

Dentre muitas outras coisas que o Grand Canyon tem, lá existem duas rotas bem conhecidas: North Rim e a South Rim. Como não íamos ficar muito tempo, planejamos fazer apenas a South. Para entrar no complexo do Grand Canyon precisa pagar $ 30 por veículo ou $ 15 por pessoa (se você entrar de bicileta, ônibus, a pé, etc.). Esse “ingresso” é valido por sete dias e incluem os dois “rims“.

O site do Grand Canyon é bem completo. Esses dois PDF’s são bem explicativos: Grand Canyon no geral e explicação sobre South Rim. Aqui também recomendo dar uma estudada antes de planejar o que fazer por  lá.

Assim sendo, chegamos no tão esperado Grand Canyon. Estacionamos o carro em um dos vários estacionamentos que tem por lá, e começamos a caminhada por alguns pontos da Orange Route. Logo de cara você já tem uma visão maravilhosa da grandiosidade do lugar:

Vista do Orange Route no Grand Canyon

Depois fomos para a Red Route, para pegar o pôr do sol lá no Hopi Point, pois dizem que tem um dos pores do sol mais lindos. Mas infelizmente, chegando lá, o dia ficou muito nublado, então não conseguimos ver muita coisa.

Hopi Point no Grand Canyon

2º dia (South Rim, Desert View, Monument Valley): nesse dia fizemos mais alguns pontos da South Rim e seguimos caminho para o Desert View, que fica a uns 30 minutos do último ponto da Orange Route.

Desert View no Grand Canyon

Dali seguimos para o tão esperado Monument Valley, uma região localizada na reserva dos índios Navajo, divida por Utah e Arizona (e mais para frente, também pelo Novo México e Colorado), fica a umas 3 horas do Grand Canyon.
Grandes monumentos naturais de arenito fazem dela uma paisagem única!

Vista do Monument Valley

Monument Valley perto do Grand Canyon

Acredito que se você planeja fazer uma viagem para o Grand Canyon, vale a pena dar uma esticada até lá 😉

3º dia (Upper Antelope Canyon, Horseshoe Bend, Wahweap): para fazer os passeios desse e do próximo dia, ficamos hospedadas na cidade de Page.
Ainda dentro da região dos índios Navajo, fica um dos cânions mais estreitos e famosos dos Estados Unidos: o Upper Antelope Canyon. Para chegar até lá apenas com tour guiado, portanto, decidimos reservar a tour pelo Antelope Canyon Navajo Tours ($ 48). Pelo site, você faz um cadastro e apenas reserva o dia e o horário que quer, fazendo o pagamento somente no dia.

O passeio foi bem rápido (tour guiado né), mas o lugar é realmente lindo. É difícil de fotografar, pois é escuro e não são em todos os momentos que o sol entra pelas fendas, mas a gente tentou rs.

Upper Antelope Canyon

Saindo dali, fomos para o m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o Horseshoe Bend, outro imenso monumento natural criado pelo caminho tortuoso do curso das águas do rio Colorado. Um espetáculo a parte, definitivamente não deixe de dar uma passada por lá. Se conseguir, minha dica é: deixe o Upper para o fim da manhã e o Horseshoe para tarde com pôr-do-sol.

Horseshoe Bend e o caminho tortuoso do rio Colorado

Depois demos uma passada rápido em Wahweap, que tem uma paisagem bonita, mas nada tão incrível depois de passar por lugares tão bonitos rs. E assim finalizamos nossa viagem pelo estado do Arizona!

Estrada no Arizona